interceptor

Novas mensagens, análises etc. irão se concentrar a partir de agora em interceptor.
O presente blog, Geografia Conservadora servirá mais como arquivo e registro de rascunhos.
a.h

Friday, November 16, 2007

E a gente ainda goza dos americanos...


Educação
Em matéria de conhecimentos geográficos, os brasileirossão de uma ignorância que não está no mapa
Ronaldo França
VEJA TAMBÉM
Nesta reportagem
O Brasil tem quatro mecanismos federais de avaliação do ensino: o Saeb, o Enade, o Enem e a Prova Brasil, todos de padrão internacional. A cada vez que se divulga um de seus resultados, uma torrente de más notícias sobre a educação é despejada pelos jornais. Mas nenhum desses testes jamais captou um dado tão alarmante quanto o que surge da pesquisa Pulso Brasil, do instituto Ipsos, que acaba de sair do forno. Os pesquisadores abriram um mapa-múndi na frente dos entrevistados (1 000 pessoas, em setenta municípios das nove regiões metropolitanas) e lhes pediram que indicassem onde ficava o Brasil. Somente metade acertou. É isso mesmo: o levantamento mostra que 50% dos brasileiros não sabem localizar o país no mapa. Houve os que chutaram as respostas. Vieram desse grupo disparates de corar de vergonha. Para 2%, o Brasil fica na Argentina. Um porcentual pouco maior acha que o país se localiza na África – a dúvida é se no Chade ou na República Democrática do Congo. Outros 29% nem tentaram responder.

A pesquisa do Ipsos tem a força de um soco na boca do estômago nacional. Quase 10% dos entrevistados que passaram por uma faculdade (tendo completado ou não o curso) não sabem que o Brasil se localiza na América do Sul. Esse porcentual sobe para 30% entre os que fizeram o ensino médio (estágio em que um aluno deveria ter estudado geografia durante pelo menos seis anos) e aumenta para 50% entre os que iniciaram o ensino fundamental. Ignorar uma informação tão simples é o equivalente, em matemática, a não saber adicionar 2 mais 2.
Previsivelmente, o desconhecimento em relação aos outros países é ainda maior. Só 18% dos brasileiros conseguem identificar os Estados Unidos e apenas 3% localizam corretamente a França. Quanto à Argentina, tão citada em piadas futebolísticas, 84% nem sequer desconfiam de que faz fronteira com o Brasil. Esse tipo de informação está longe de ser uma "cultura inútil". A ignorância do mapa-múndi impede que se entendam as relações de poder entre os países e compromete o aprendizado de história, entre outras disciplinas. "O estudante que não decifra o mapa-múndi não reconhece o mundo concreto que o cerca. É simples assim", resume a secretária de Educação de São Paulo, Maria Helena Guimarães de Castro. O dado irônico é que os brasileiros atribuem aos americanos uma grande ignorância em matéria de geografia. Gostam de dizer, em tom gaiato, que os gringos não têm a mínima idéia de como se divide o planeta. Não é bem assim. A mais recente pesquisa sobre o assunto mostrou que 86% dos americanos sabem exatamente onde fica seu país, 81% reconhecem o México, 54% a França e 47% a Argentina. Eles dão um banho, convenhamos.
A péssima qualidade dos professores está na base dessa vergonha, agravada pela falta de mapas nas escolas. Acrescente-se a falta de instrução familiar e pronto: está formado o ambiente propício para criar gerações de brasileiros que exibem uma ignorância que não está no mapa. Nunca antes neste país: e não se trata do Chade ou da República Democrática do Congo.
...
Seria interessante que outra pesquisa fosse feita: O QUE NOSSOS PROFESSORES DE GEOGRAFIA ANDAM ENSINANDO? E ficaríamos surpresos como se preocupam em "ensinar" aos alunos que o MST está pleno de razão; que existe um troço chamado "dialética sócio-espacial"; que os males mundiais se resumem ao que o capitalismo faz; que o fim do mundo está próximo e a prova disto são os "sinais de exaustão da natureza" porque Al Gore "já provou"...; que as urbes do III Mundo têm seu caos provocado pela "especulação imobiliária"; que a solução para tudo se encontra na completa estatização da economia; e, at last but not least, o "socialismo real" foi uma perversão do "verdadeiro socialismo" e que a mídia esconde o jogo... Daí, vocês poderão ter uma pequena noção do porque nossos alunos são tão mal preparados em cartografia, fusos horários, relevo, geologia, clima etc.
a.h

2 comments:

marcelo said...

A culpa é dos alunos, já que uma minoria realmente pequena estuda. Eu não dou aula de geografia mas de matemática e eu tenho que ficar repetindo coisas elementares por que ninguém estuda em casa ou faz os exercícios.

a.h said...

CARO MARCELO,
Como posso te dizer... Talvez na tua área, nas Exatas seja assim. Eu sou professor de Geografia há quase duas décadas e sei bem como é a 'raça'. Alunos displicentes há sim aos montes, mas os professores sem poder de coação (esta é a palavra) perderam a autoridade quase que por completo (há ilhas de exceção no país).
No entanto, regra geral, a maioria dos professores da minha área dá aulas de forma totalmente ideologizada. Sei que nas Humanas, diferentemente do teu caso, não há como escapar de uma visão política de mundo, mas isso também não deve servir de desculpa para a propaganda descarada e sem-vergonha que meus colegas de profissão fazem!
Há limites e a coerência e objetividade devem suplantar a simples afeição por um ou outro modelo político.
Bem... Por enquanto é só. Caso queira trocar mais informações sobre este e outros temas escreva para aheidrich@gmail.com .
Inté,

Post a Comment